A função social da Curva PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

A nossa vivência nos estádios e pavilhões tem-nos oferecido experiências únicas em termos humanos.

Actualmente vende-se a ideia de que o futebol é uma indústria, relegando os adeptos para o papel de espectador passivo, um mero consumidor de um "espetáculo" muito dispendioso e disputado invariavelmente em horas inaceitáveis.

Deslocação a Guimarães 11/12

Esta ideologia divulga a ideia de negócio associada ao clubismo, onde a vertente comercial se sobrepõe ao idealismo e ao amor à camisola, valores inaptos a qualquer adepto que se preze.

Neste contexto, emerge a função da curva, enquanto factor mobilizador dos adeptos para o apoio ao seu clube.

Na Torcida Verde sentimos na pele esta realidade. Conhecendo no terreno as imensas dificuldades e sacrifícios, especialmente sentidas aquando das deslocações de apoio ao nosso SCP.

A organização de viagens subsidiadas ou integralmente financiadas pela Torcida Verde tem sido uma preocupação constante. Estamos conscientes de que dessa forma podemos potenciar o apoio às nossas cores.

Esta nossa acção, incessante ao longo dos anos, ganha especial importância se pensarmos que as "excursões" organizadas pelo Departamento de Expansão" do SCP que possibilitavam aos sócios e adeptos do Clube o acompanhamento da equipe futebol nos jogos fora de Lisboa. Infelizmente foram suspensas em 1996.

Na Torcida Verde, temos plena consciência da importante função social que desenvolvemos, a qual possibilita a muitos adeptos do SCP acompanhar o seu Clube. Algo que por certo não sucederia sem a acção inesgotável da Torcida Verde, com inenarráveis episódios do mais autêntico e genuíno amor à causa leonina, sobrevalorizando o lado humano do adepto em detrimento do lado material.

Esta importante função é complementada pelo espírito militante que nos impele a um apoio incondicional, baseado no fortíssimo apego aos valores do SCP 1906.

 

Setúbal 2 - SCP 0

Na Torcida Verde de há muito decidimos assumir posições em relação a temas considerados como verdadeiros "tabús" no mundo das "claques" (designação com a qual jamais nos identificámos).

Tratam-se de assuntos complicados, sobre os quais seria muito mais cómodo abdicar de tomar posição, escondendo-nos no "nim", algo tão usual numa sociedade onde a hipocrisia, o cinismo e a incoerência dominam impunemente.

Ter a coragem de tomar posição em relação a temas como a "violência organizada", "o enquadramento legal", "a política na curva", "o futebol moderno", "o ecletismo" entre outros, é uma demonstração inequívoca de coragem e maturidade.

 

Facebook Twitter YouTube Google+ RSS